0800 723 0022

     
slide 1


Depoimentos

O Descanso e a sua saúde- série remédios naturais:

Data: 17 de setembro de 2015 - Categorias: Prevenção e Remédios Naturais.

Sono-e-Descanso

Acordar antes de o sol nascer e chegar do trabalho quando ele já se pôs faz parte da rotina de muitos profissionais da saúde. Isso sem falar no caso oposto, quando o trabalho começa no meio da noite e só termina quando o sol já está quente.

Essa é uma condição compreendida como natural por profissionais da área de saúde, sobretudo plantonistas e especialistas que atendem em mais de uma instituição, em consultório e universidades. E em meio a uma rotina não linear, sem horários fixos para dormir, acordar, comer, relaxar ou passar um tempo de qualidade com a família, muitos profissionais correm o risco de mudar de lugar nos hospitais: passam a ser pacientes.

Um estudo realizado pela Universidade de Chicago (EUA) selecionou 11 pessoas com idade entre 18 e 27 anos, para dormir menos que quatro horas durante seis dias. No fim do período, os marcadores básicos de saúde dos participantes foi comparável aos marcadores de uma pessoa de 60 anos de idade.

Além disso, os níveis de insulina no sangue eram semelhantes aos dos portadores de diabetes. Complementarmente em testes de laboratório, ratos não suportaram mais de dez dias sem dormir, tendo a causa da morte sido indicada como por infecção generalizada.

O sono também está ligado à imunidade. Um estudo feito pela Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh (EUA), mostrou que o sono influencia diretamente no sistema imunológico. Na pesquisa, 153 pessoas entre 21 e 55 anos foram monitoradas por duas semanas enquanto dormiam. Depois disso, todos foram expostos ao vírus da gripe por cinco dias. Os voluntários que dormiam menos que sete horas por noite estavam três vezes mais suscetíveis à doença do que aqueles que dormiam pelo menos oito horas.

Ellen White, escritora americana do século XXI, publicou diversas obras sobre princípios de educação e saúde e sugeriu uma compilação de “oito remédios da natureza”, na qual o descanso ocupa um lugar de destaque. Entre eles estão o sono, a alimentação saudável, o exercício físico, luz solar, ar puro, água, temperança, equilíbrio emocional e espiritual.

Não importa a profissão ou ritmo de vida, em cada fase da vida é necessário uma quantidade adequada de descanso diário: entre sete e nove horas por dia para adultos, de 14 a 17 horas para um recém-nascido e tempos intermediários para as fases da infância.

Descanso insubstituível

Não dormir o suficiente por noite acarreta problemas tanto físicos quanto mentais. Nenhuma outra atividade consegue suprir a necessidade do corpo em descansar. A falta de uma boa noite de sono pode levar a outro problema: a ingestão de bebidas energéticas. Para se manter acordado em meio às horas de trabalho pela frente, muitos profissionais de saúde optam pelos chamados “energéticos”. Esses estimulantes, por conterem excesso de cafeína, aumentam a produção de adrenalina, elevam a pressão, fazem o estômago produzir mais ácido, o fígado mais açúcares e a pessoa fica com mais vontade de comer carboidrato para equilibrar o que o organismo produziu.

Descanso diário recomendado para cada faixa etária

Recém-nascidos (0-3 meses): de 14 a 17 horas por dia;

Bebês (4-11 meses): de 12 a 15 horas por dia;

Crianças (1-2 anos): de 11 a 14 horas por dia;

Crianças (3-5 anos): de 10 a 13 horas por dia;

Crianças a pré-adolescentes (6-13 anos): de 9 a 11 horas por dia;

Adolescentes (14-17 anos): de 8 a 10 horas por dia;

Jovens (18-25 anos): de 7 a 9 horas por dia;

Adultos (26-64 anos): de 7 a 9 horas por dia;

Idosos (mais de 65 anos): de 7 a 8 horas por dia;

Fonte: Daniela Kanno, médica de estilo de vida do Cevisa.


Outras Dicas:

images-6

Frequência Cardíaca e a sua saúde

Iniciar a tão sonhada rotina de exercícios para sair do sedentarismo é o foco de muitas pessoas todos os dias. No entanto, é preciso ter alguns cuidados para que...

diferenças-entre-sinusite-e-rinite

Rinite e sinusite: como diferenciar?

As mudanças no clima impactam a nossa saúde, nos deixando mais sensíveis a algumas enfermidades. Outros fatores como baixa umidade e maior incidência de poeira também ajudam a abrir...